Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Francesinha

Neste blog vou falar de tudo o que me passar pela cabeça, coisa positivas, desabafos, curiosidades, preocupações, outros.

A Francesinha

Neste blog vou falar de tudo o que me passar pela cabeça, coisa positivas, desabafos, curiosidades, preocupações, outros.

16/08/16

Justiça ? onde ?

Um dos meus irmãos decidiu ir à discoteca sozinho. Não sei bem o que se passou mas pelos vistos os seguranças (3) agrediram-no dentro e fora da discoteca. Ele provavelmente estava muito bebedo e provavelmente ficou agressivo se o tentaram agarrar.

Eles provavelmente tinham razões para o meterem fora; no entanto baterem nele dentro e fora da discoteca , 3 contra 1, ja não é admissivel. Ainda mais que o meu irmão desmaiou a frente da discoteca e eles não fizeram nada ! o minimo seria chamar uma ambulancia !!!

Então o meu irmão acordou , pegou o carro, voltou para casa. O amigo dele, onde ele esta a viver durante as ferias o levou até a policia para ele prestar queixa. No entanto, a policia gozou com a cara dele e não fizeram nada. Eu percebo que eles provavelmente estejam habituados a estas situacoes, mas ha limites.

Depois disso, ele foi para o hospital. E mais uma vez gozaram com a cara dele.

é inadmisivel. Pouco importa o que ele tenha feito, esta situacao é exagerada, bruta e injusta.

Agora ele anda todo pisado, com dificuldades para respirar entre outros...

Parabéns Portugal, em certos aspectos sabem ser baixos.

 

07/07/16

O Eczema esta de volta !

Este é o segundo post que escrevo hoje, em menos de uma hora.. mas visto que o assunto é completamente diferente, decidi não escrever tudo no meso.

 

Eu não sei se vocês conhecem o Eczema, é uma espécie de alergia, estamos sempre com vontade de nos cossar e acaba por formar placas vermelhas ou pior dependendo do quanto se cossa.

Sempre sofri disso, desde que sou pequena. Quando era pequena passava a minha vida no dermatologista e ele acabou por dizer "com a idade isso passa".. ele estava errado.

 

Em Portugal tinha todos os anos: no pescoço ou nos braços. Mas não era nada demais. As vezes arranhava-me, mas nunca durava mais de 2 semanas.

 

No entanto, este ano não sei o que se passa mas começei a ter Eczema nas palmas das mãos. Nunca tinha tido nessa localizaçao antes mas no inicio não dei importancia. No entanto depois de um mês, apenas piorava. Até chegou aos dedos que acabavam por enchar. Decidi ir tratar disso e fui ao medico, que nao podia atender-me então fui as urgencias (em Maio). Deram-me cremes. Disseram que era normal, que era devido ao stress. Os cremes fizeram efeito, mas nao desapareceu totalmente.

Infelizmente voltou, mas nao era a mesma coisa. Entao fui a um dermatologista. Ele deu-me cremes e medicamentos e mandou-me fazer analyses (isso inicio Junho). No entanto os medicamentos e cremes não fizeram absolutamente nada e hoje ainda esta pior.

Eu não o que devo fazer... até agora a melhor opcao era apenas esperar que passe... depois os cremes...mas agora, que esta num estado diferente nenhum dos 2 faz efeito.

Nunca tive Eczema nesse estado, e começo a perguntar-me se é mesmo isso...

 

03/04/16

Chega a um ponto em que ja não aguentamos...

Mesmo depois de ter sido hospitalisada, de ter sofrido tanto, de ter passado o aniversario fechada num hospital, a minha mãe não aprendeu a lição. Não sei se ja falei sobre isso no blog (não me lembro) no ano passado, no verão a minha mãe foi hospitalisada, ela teve uma "cirrose" (devido ao excesso consumo de alcool). Durante a sua hospitalização ela deu-se conta do estado que estava, deu-se conta das merdas que fez.

Depois de 3 meses no hospital, e varias consultas médicas e no psicologo, ela voltou para casa. Decidiu mudar, decidiu mudar de modo de vida. Queria estar mais presente na familia, cuidar da familia, da casa, ser feliz. Entao decidiu parar de beber, de controlar a sua vida.

Essa mudança teve efeito. De facto, ela ja não bebia, tentava ter uma familia feliz (fazia bolos todos os dias, tentava estar sempre conosco) mas infelizmente, ela esperava demasiado de nos e acabou por estar um pouco deceptionada. Ela foi forçada a mudar, mas nos não esquecemos o passado. O passado deixou marcas nela e em nos.

Jantar em familia ? Saidas em familia? conversas em familia ? o que é isso ? Eu e os meus irmãos estavamos habituados a ter uma vida que não tinha como centro a familia. Saiamos com amigos sempre que podiamos, as prendas eram apenas de nos (irmãos) e quando estavamos em casa (o pouco tempo que estavamos) era sempre cada um no quarto.

Por um tempo, ela ficou magoada, a dizer que ela mudou, que não somos uma verdadeira familia, que ela queria mudar isso. Durante um tempo ficou amuada, tentei explicar-lhe a situação, os nossos sentimentos (sim porque os meus irmaos nao falavam com os meus pais). Mas em vão.

Hoje as coisas estao melhores, falamos mais, mas ao mesmo tempo, eu e um dos meus irmaos mudamos de casa, estamos mais ausentes e temos vida além da familia (sempre que saio com amigos, ela decide atirar-me isso à cara, e dizer que não faço esforços) é verdade, não faço mais esforços. Mas não me julguem, eu tentei.

 

Sempre fui aquela que a apoiou, mesmo quando ela bebia, mesmo quando ela me magoava, quando insultava-me. Sempre estive presente quando ela esteve no hospital, sempre tentei lembrar-lhe de coisas boas etc.

Mas ha pouco tempo descobri que todo o esforço não serviu de nada. O médico apenas lhe disse "nunca mais volte a beber senão acabou-se tudo para você. O seu figado esta destruido". Adivinhem o que descobri ? Ela voltou a beber !

Ela sempre gostou de beber espumante com o meu pai (como aperitivo), ela quis guardar esse habito e comecou a beber espumante sem alcool. Mas nao durou muito. Ha pouco tempo limpei à casa (uma surpresa para ela que vinha cansada do trabalho) e encontrei uma garrafa de vinho escondida (lembrou-me em Portugal, quando eu limpava SEMPRE a casa por ela nao estar em estado ou estar ocupada) mas pensei: "não, vou fazer confiança nela. Ela não voltou a beber, ainda menos as escondidas." . Algum tempo depois, durante o jantar vejo que ela esta chata (sempre a fazer crises por nada, a chorar) e desconfiei. Olhei o espumente e tinha alcool! Confrontei-a, perguntei o porque, lembrei-lhe das palavras que o medico disse, lembrei-a de tudo o que ela nos fez e o que se fez à ela propria. A sua unica resposta: " é um pedido de ajuda"... tentei falar com ela, e ela chorou agradecendo por eu me preocupar e jurou não voltar a faze-lo. 3 dias depois, ela voltou a beber o espumante (tem pouco alcool, mas é alcool! ) e ela apenas disse : "estou farta da agua, e é bom".

 

Foi ai que desisti. Apenas disse-lhe "se não cuidas de ti, eu não vou mais cuidar."

Desde então fazemos de conta que nada aconteceu. Ela continua a queixar-se que não lhe ligamos nenhuma, que nunca estamos em casa, que não somos uma verdadeira familia.

Eu venho todos os fins de semana, e durante as ferias. Todas as noites, depois do jantar, quando todos vão se deitar eu fico ao pé dela, falo com ela, faço palavras cruzadas etc.

 

Mas ainda hoje, hoje à noite ela esta naquele estado que leva tudo a mal, que apenas ela sofre, fala como se o mundo vira-se a volta dela. E isso apenas lembra-me Portugal, do seu estado. Sinto que ela esta bebeda, chata como quando esta bebeda, e não quero ficar perto dela. As suas conversas de "vou sair de casa', de "voces não gostam de mim", de "estas do lado do teu pai", entre outras, apenas : não, não consigo mais.

26/10/14

medo, coragem... ESPERANçA

O que fazer quando uma amiga nos anuncia uma ma noticia? como reagir quando ela nos diz que sua irmã de 10 anos tem um tipo de cancer? Que palavras podemos dizer-lhe para que ela não perca a esperança? Para reconforta-la? Para dar-lhe forças ? O que fazer quando a vida esta em jogo ?

 

Nunca soube como reagir a esse tipo de situações...nunca soube escolher as palavras certas para esse tipo de situação...

Fico chocada, triste, preocupada mesmo que não conheço directamente a rapariga... fico chocada ao saber que ainda ha doenças graves...

Não sei o que lhe dizer, não sei como ajudar..

Espero que ela consiga, que ela ganhe, que continue a sorrir. Ela tera que seguir um tratamento de 2 anos + quimioterapia... então ainda ha esperança, a luz ainda não se apagou.

 

21/10/14

Acontece à qualquer um, mas podemos evitar

Estava a passear pelo facebook e vi uma noticia chocante sobre algo que aconteceu na cidade onde eu vivia antes...( A noticia online  - clica para ler se quiseres )

A noticia era que, um miudo de 4 anos caiu da janela do Terceiro andar e esta em coma. A mãe do menino (mãe adolescente) foi ao multibanco e deixou a criança com o primo que tinha 13 anos. O primo foi visitar a vizinha, imagino que ele assim que a mãe do miudo pensaram que por alguns segundos, não aconteceria nada... mas aconteceu, entre as 17h e as 17h30.. o menino esta agora em coma no hospital de coimbra.

Muitos dizem "não culpem a mãe, pode acontecer a qualquer um. Tudo pode acontecer num piscar de olhos", eu não acho que eles têm razão.... Certo, tudo acontece num piscar de olhos, ao desviar a atenção tudo pode acontecer, mas é por essa mesma razão que pergunto: Porque foi ela levantar dinheiro ao fim da tarde? Não podia te-lo feito antes de chegar a casa? Certo, ela não deixou a criança totalmente sozinha, mas mesmo assim... as mães tem uma constante preocupação pelas crianças que mexem em tudo, andam por todo lado, correm por todo lado... como foi ela sair sem ele? Não podia leva-lo com ela?

Poderia ter acontecido a qualquer um, mas um pouco de supervisão ha mais, um pouco de cuidados ha mais, poderia prevenir muitos desses acidentes "que ninguém esperava"... porque deixar as janelas abertas com crianças em casa ? ( janela que não deveria ser muito alta para ele cair)...como ficar despreocupada com o facto de o ter deixado com o primo ?

Acredito que este acontecimento seja muito doloroso para ela, que ninguém merece isso...espero que o miudo melhora, que tenha saude e que sobreviva. Acredito que ninguém se espera ao pior... mas não posso deixar de culpa-la de algum modo ... Mas, ninguém merece tal coisa...

14/08/14

Experiencias da vida - Visita ao Hospital

Na Terça-feira acompanhei a minha mãe às urgencias, e passamos horas e horas à espera, sabendo que, quando a receptionista viu o estado da minha mãe tinha percebido era urgente. Chegamos as 15h, as 16h40 ela entrou para as analises de sangue, e até as 19h50 ficou na maca com apenas um saco com agua e vitaminas (não era soro, e não sei como se chama isso aqui em França) e fez um Raio X e apenas as 20h30 foi-lhe concedido um quarto. Nenhum médico veio falar conosco, apenas enfermeiros, ou seja não sabiamos o que ela tinha, ou quanto tempo ficaria, NADA.

 

No dia seguinte, voltei para visita-la, então fui a receptionista para dar o meu nome (mostrar meu b.i ou algo do genero para poder visitar) mas, não foi preciso, eu disse "bom dia" (ela nao responde) e disse que queria visitar tal pessoa, ela apenas disse "está bem" (nem me indicou onde era nem nada - felizmente que eu já sabia). Ao chegar ao quarto, a minha mãe diz-me que não comeu nada (fui visita-la as 15h, ela nao tinha comido nem à noite, nem ao meio-dia) então como é normal, fui pedir explicações à enfermeira que tinha passado medir a febre da minha mãe (mediu a febre e foi embora, nem pergunta ao paciente se precisa de algo ou que, nao , nada) então eu simplesmente perguntei "boa tarde, porque é que a minha mãe não comeu?" e ela arrogante responde "Não comeu porque não quis! Pusemos o prato perto dela e ela não comeu!"...  - Eu acho que, estando no hospital, os doentes deveriam ser obrigados à comer, para o bem deles, melhorarem mais depressa...então eu pedi que na proxima vez a obrigassem a comer.

Pouco depois, passado 1h veio uma enfermeira (que parecia médica) que passou para ver o estado da minha mãe, perguntou-lhe se estava bem, se sentia algumas dores, se tinha comido, e ao ouvir que minha mãe tinha dores foi buscar comprimidos.

 

Hoje voltei ao Hospital, e mais uma vez, não precisei de dizer nada à receptionista, naquele hospital podemos ir onde queremos que ninguém pergunta nada (nem tem camaras de vigilancia, as enfermeiras estão no corredor a falar sem se importar com quem entra ou sai dos quartos), não gosto disso, parece que não há "segurança"... enfim, pelo menos hoje a minha mãe comeu, foi obrigada a comer e começaram o tratamento hoje (apenas hoje). Quando estava lá, um médico veio, apresentou-se e perguntou se nós tinhamos alguma dúvida, se sabiamos o que se estava a passar etc (apenas hoje!)  Infelizmente a minha mãe terá que ficar lá no minimo 1 semana.

 

Não gostei da atitude dos poucos enfermeiros que vieram, mal falam para os utentes, mal falam para a familia,( tudo bem que estão fartos de ver certas situaçoes todos os dias, mas o bem estar do doente é importante)  e eu realmente não sinto que eles estejam a cuidar bem dela...mas  bom, temos que os deixarem fazerem o trabalho del

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.