Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Francesinha

Neste blog vou falar de tudo o que me passar pela cabeça, coisa positivas, desabafos, curiosidades, preocupações, outros.

A Francesinha

Neste blog vou falar de tudo o que me passar pela cabeça, coisa positivas, desabafos, curiosidades, preocupações, outros.

16/08/16

Justiça ? onde ?

Um dos meus irmãos decidiu ir à discoteca sozinho. Não sei bem o que se passou mas pelos vistos os seguranças (3) agrediram-no dentro e fora da discoteca. Ele provavelmente estava muito bebedo e provavelmente ficou agressivo se o tentaram agarrar.

Eles provavelmente tinham razões para o meterem fora; no entanto baterem nele dentro e fora da discoteca , 3 contra 1, ja não é admissivel. Ainda mais que o meu irmão desmaiou a frente da discoteca e eles não fizeram nada ! o minimo seria chamar uma ambulancia !!!

Então o meu irmão acordou , pegou o carro, voltou para casa. O amigo dele, onde ele esta a viver durante as ferias o levou até a policia para ele prestar queixa. No entanto, a policia gozou com a cara dele e não fizeram nada. Eu percebo que eles provavelmente estejam habituados a estas situacoes, mas ha limites.

Depois disso, ele foi para o hospital. E mais uma vez gozaram com a cara dele.

é inadmisivel. Pouco importa o que ele tenha feito, esta situacao é exagerada, bruta e injusta.

Agora ele anda todo pisado, com dificuldades para respirar entre outros...

Parabéns Portugal, em certos aspectos sabem ser baixos.

 

07/07/16

Um pequeno grande desabafo.

Ja faz algum tempo desde a ultima vez que postei algo, e muita coisa aconteceu. Para ser sincera nao acho que tenha mudado muito, tudo apenas se repete.

A minha mãe continua a estragar-se à vida aos poucos, e a fazer comentarios deslocados, como por exemplo "em 2018 ja não estarei viva, ou coisas do genero. Eu ja lhe disse: "antes de falar, pensa no impacto que o que dizes te afectaria se fosse alguém que amas a dizer-te-o"... mas ela simplesmente não quer saber. Mais um pedido de ajuda provavelmente mas... como se pode ajudar alguém que não quer ser ajudado ?
Ou como ajudar alguem que ja foi ajudado mas que decidiu voltar ao sofrimento ? como ajudar alguém que simplesmente não quer mais saber?

Eu não percebo é o porquê dela continuar a culpabilizar os filhos? pouco importa o que fazemos ou dizemos o resultado é o mesmo: so esta bem durante 1 ou 2 dias.

Para além disso... ela culpa os filhos, mas... para ser sincera...Eu não me lembro de uma unica vez que ela realmente se preocupou conosco...

Quando meus irmaos faltavam às aulas, quando eles abandonaram os estudos, quando eles saiam à noite, ou até mesmo à qualquer hora ou momento , ela nunca nos perguntou se iamos bem, como se passou a semana, o que estamos a pensar, a viver, porque abandonaram os estudos , nao ... nada. Ela apenas disse "vocês so contam se quiserem. Eu fico à espera que me digam isso ja que eu pergunto" ok ... bem até posso aceitar. Mas nesse caso... porque nos é que temos que adivinhar quando ela vai bem ou mal ? Porque ela nao nos diz sem termos que perguntar?

Mas na historia, o que me magoa acima de tudo é que ela chega a um ponto em que ela nao quer saber de mais nada. Mas nos culpabiliza de nao nos importarmos...

Ja é a milésima vez que ela desiste de tudo. Ha limites!

Ela agora anda a falar de divorcio. Isso é outro épisodio que estamos fartos de rever. Ela tem razoes para o fazer, e ja tentou mas passado uns meses voltaram juntos. E agora voltam a falar disso e no dia seguinte esta tudo bem, e depois volta, e SEMPRE A MESMA COISA !

Mas porque fazem isso? porque estragam a vida deles neste ciclo e obrigam as pessoas a entrar nesse ciclo ?

O meu irmao mais velho é o unico ainda a viver com eles (devido à alguns problemas) senao eu e o meu outro irmao vivemos em outra cidade.

Sempre que ha algo, a minha mae telefona-me e pede-me para vir para casa, e la vou eu, apanho o autocarro e vou. Mas chegando la, nao apenas ouço tudo o que se passou, mas também me poem na historia... e depois dizem que venho por interesse, que nao me importo com eles...

E eu nunca percebi;.. o meu outro irmao que saiu de casa, nunca ouviu as historias deles, sempre agiu "indiferente". Ele nao quer saber dos problemas e so vai visita-los quando lhe agrada...entao porque que ele nao ouve nenhum comentario/critica?

Em fim, estas historias que se repetem ...estou tão farta... mas é mais forte do que eu. Nao posso apenas ignora-los...
03/04/16

Chega a um ponto em que ja não aguentamos...

Mesmo depois de ter sido hospitalisada, de ter sofrido tanto, de ter passado o aniversario fechada num hospital, a minha mãe não aprendeu a lição. Não sei se ja falei sobre isso no blog (não me lembro) no ano passado, no verão a minha mãe foi hospitalisada, ela teve uma "cirrose" (devido ao excesso consumo de alcool). Durante a sua hospitalização ela deu-se conta do estado que estava, deu-se conta das merdas que fez.

Depois de 3 meses no hospital, e varias consultas médicas e no psicologo, ela voltou para casa. Decidiu mudar, decidiu mudar de modo de vida. Queria estar mais presente na familia, cuidar da familia, da casa, ser feliz. Entao decidiu parar de beber, de controlar a sua vida.

Essa mudança teve efeito. De facto, ela ja não bebia, tentava ter uma familia feliz (fazia bolos todos os dias, tentava estar sempre conosco) mas infelizmente, ela esperava demasiado de nos e acabou por estar um pouco deceptionada. Ela foi forçada a mudar, mas nos não esquecemos o passado. O passado deixou marcas nela e em nos.

Jantar em familia ? Saidas em familia? conversas em familia ? o que é isso ? Eu e os meus irmãos estavamos habituados a ter uma vida que não tinha como centro a familia. Saiamos com amigos sempre que podiamos, as prendas eram apenas de nos (irmãos) e quando estavamos em casa (o pouco tempo que estavamos) era sempre cada um no quarto.

Por um tempo, ela ficou magoada, a dizer que ela mudou, que não somos uma verdadeira familia, que ela queria mudar isso. Durante um tempo ficou amuada, tentei explicar-lhe a situação, os nossos sentimentos (sim porque os meus irmaos nao falavam com os meus pais). Mas em vão.

Hoje as coisas estao melhores, falamos mais, mas ao mesmo tempo, eu e um dos meus irmaos mudamos de casa, estamos mais ausentes e temos vida além da familia (sempre que saio com amigos, ela decide atirar-me isso à cara, e dizer que não faço esforços) é verdade, não faço mais esforços. Mas não me julguem, eu tentei.

 

Sempre fui aquela que a apoiou, mesmo quando ela bebia, mesmo quando ela me magoava, quando insultava-me. Sempre estive presente quando ela esteve no hospital, sempre tentei lembrar-lhe de coisas boas etc.

Mas ha pouco tempo descobri que todo o esforço não serviu de nada. O médico apenas lhe disse "nunca mais volte a beber senão acabou-se tudo para você. O seu figado esta destruido". Adivinhem o que descobri ? Ela voltou a beber !

Ela sempre gostou de beber espumante com o meu pai (como aperitivo), ela quis guardar esse habito e comecou a beber espumante sem alcool. Mas nao durou muito. Ha pouco tempo limpei à casa (uma surpresa para ela que vinha cansada do trabalho) e encontrei uma garrafa de vinho escondida (lembrou-me em Portugal, quando eu limpava SEMPRE a casa por ela nao estar em estado ou estar ocupada) mas pensei: "não, vou fazer confiança nela. Ela não voltou a beber, ainda menos as escondidas." . Algum tempo depois, durante o jantar vejo que ela esta chata (sempre a fazer crises por nada, a chorar) e desconfiei. Olhei o espumente e tinha alcool! Confrontei-a, perguntei o porque, lembrei-lhe das palavras que o medico disse, lembrei-a de tudo o que ela nos fez e o que se fez à ela propria. A sua unica resposta: " é um pedido de ajuda"... tentei falar com ela, e ela chorou agradecendo por eu me preocupar e jurou não voltar a faze-lo. 3 dias depois, ela voltou a beber o espumante (tem pouco alcool, mas é alcool! ) e ela apenas disse : "estou farta da agua, e é bom".

 

Foi ai que desisti. Apenas disse-lhe "se não cuidas de ti, eu não vou mais cuidar."

Desde então fazemos de conta que nada aconteceu. Ela continua a queixar-se que não lhe ligamos nenhuma, que nunca estamos em casa, que não somos uma verdadeira familia.

Eu venho todos os fins de semana, e durante as ferias. Todas as noites, depois do jantar, quando todos vão se deitar eu fico ao pé dela, falo com ela, faço palavras cruzadas etc.

 

Mas ainda hoje, hoje à noite ela esta naquele estado que leva tudo a mal, que apenas ela sofre, fala como se o mundo vira-se a volta dela. E isso apenas lembra-me Portugal, do seu estado. Sinto que ela esta bebeda, chata como quando esta bebeda, e não quero ficar perto dela. As suas conversas de "vou sair de casa', de "voces não gostam de mim", de "estas do lado do teu pai", entre outras, apenas : não, não consigo mais.

26/09/15

Desabafos ...

Como devem saber, nasci em França, e em Outubro 2004 fui viver em Portugal. No inicio as coisas correram bastante mal e até aos meus 15 anos, nada se arranjava. Não eram problemas de integração, nem financieiros, eram mais do tipo "familiar", problemas em casa, que eu sempre destestei de falar sobre isso.

Quando finalmente as coisas se acalmaram e que começei a voltar a gostar da vida, a criar mais laços com amigos, estudar o que gostava, tive que vir embora.

Na altura fiquei magoada com os meus pais, que não me deixaram escolha, que dizeram " se não vêm todos, ninguém vai" coisa que meu irmão não gostou de ouvir disse-me "se não formos por causa de ti, nunca te perdoarei", não tive escolha e vim para França.

No inicio, tive um pouco de problemas a aceitar, e logo no inicio tivemos mais problemas, então os 2 primeiros anos foram dificeis.

A familia: com problemas, e eu não me sentia no meu lugar. Fazia amizades, tentava suportar o que se passava em casa, mas para ser sincera, sentia-me cada vez mais mal, deprimida.(faltava às aulas, não falava muito, etc)

Até que, o 12ano começou a ser melhor que os outros. Em casa as coisas tinham se acalmado, e eu ja estava habituada a vida aqui, sempre a mesma coisa. Habituei-me a fazer de conta que confiava nos outros, e a não dar muito valor às amizades (medo de as perder) então era amiga de todos.

Este ano: tudo mudou !  

Eu tinha ganhado medo das mudanças, e finalmente, fiz uma outra grande mudança: universidade, viver longe dos pais.

Hoje, ja nao ha problemas em casa, tudo se acalmou, e eu, que estou noutra cidade, gosto do que estou a estudar, gosto do ambiente, da nova cidade.

Foi uma boa mudança.

No inicio ao chegar em França, sentia-me revoltada. Mas hoje, dou-me conta que se tivesse ficado em Portugal, coisas como universidade: nunca teria sido possivel, coisas como ter uma casa: nunca seria possivel.

O estado financieiro dos meus pais era diferente, e não ha muitas ajudas em Portugal.

Claro que tudo o que era amizades e a vida que levava la, ainda me causam saudades todos os dias, mas por outro lado, ja não me sinto tão presa ao Portugal. Ja começo a VIVER realmente em França e à gostar.

hd_wallpaper_14267.jpg

 

11/09/15

Eu estou bem mas e os outros?

Bem, faz 2 semanas que estou a viver na nova casa. Todos os fins de semana venho visitar os meus pais. A casa é grande, e estou a habituar-me a cidade. 

Tudo esta a correr bem do meu lado . No entanto, sempre que venho visitar os meus pais, parece que aqui ja não é um sossego. Um dos meus irmãos anda a sofrer de qualquer coisa, e recusa-se a ir ao médico, mesmo que essas dores duram mais de 1 mês.

Essas dores provocam nele raiva, fica chateado e então esta sempre a mandar socos na mesa dele. E quando é fim de semana, ele bebe para "esquecer" .

Então podemos dizer que é um circo.. mas não dos positivos.

Não conseguimos ajuda-lo e ele esta a ficar cada vez mais "egoista" , no sentido em que, pouco importa a hora, ele tem que fazer barulho , que os meus pais e outro irmao trabalham ou não, ele pode fazer barulho até as tantas da manhã... 

 

Todos nos queremos ajuda-lo, e os meus pais não querem deixa-lo andar sempre assim, mas também não sabem mais o que fazer...

 

Como se diz "nem tudo dura para sempre" que seja felicidade ou infelicidade... Espero que esta face dele acabe ... Nem ele nem nos podemos aguentar mais ... 

 

23/05/15

Não sei, amizades perdem-se, que queiras ou não ..

Tenho andado um pouco "desligada" do blog, não tenho postado nada, e tenho andado pouco presente no blog ... Os meus exames estão a chegar, deveria ter estudado mais, mas a preguiça é demasiado, é tempo de levar às coisas mais à seria, e tentar fazer algo de util .... Mas a preguiça é demasiada ... 

Não se tem passado nada de especial, apenas o mesmo de sempre, todos os dias vemos pessoas se afastando de nos, conhecemos novas pessoas, e é sempre o mesmo ciclo ... 

Isso nem me têm chateado muito, com tantas mudanças, tenho me habituado a perder amigos, tenho me habituado a dar demasiado valor às pessoas e a vê-las irem embora tão facilmente... magoa, magoa bastante quando a pessoa que se afasta é aquela que menos esperamos ... e depois, felizmente, ainda ha aqueles que mesmo que não os vês todos os dias, ou que não mandes mensagens todos os dias continuem presentes ! No entanto, todos percebemos que ja não é a mesma coisa... nunca sera. é diferente quando, nos afastamos daqueles que antes faziam parte do nosso dia-a-dia, é diferente mesmo que hoje com a internet podemos nos conectar a eles à qualquer momento pois eles ja não estão perto de nos, estão longe, estão a viver novas experiencias sem nos ... Ha quem diga "longe dos olhos, longe do coração", no inicio não queria acreditar, sempre pensei "ha sempre amigos que estarão sempre presentes" e é verdade... mas os que antes eram "melhores amigos" tornam-se pouco a pouco apenas "amigos" ... Se nos voltarmos a ver , eu sei que muitas lembranças irão aparece, que irei me lembrar o porque de eu os ter considerado tão bons amigos antes, mas entretanto, ha aquele sentimento que se vão afastando ... mando mensagem de vez em quando, mas sente-se que ja não ha a mesma confiança, ha aquele sentimento que ja fomos substituidos, e que somos agora "amigos de longa distancia" que esperam voltar a ver-se de novo um dia ...

Coisa que no meu caso, parece cada vez menos provavel...todos os anos , tenho esperanças, e todos os anos tenho outras "prioridades", sempre coisas que interferam, sempre coisas que me mantêm longe. E não, aquela frase de "quem quer , consegue" não é valida... não é assim tão simples, antes que fosse ...

E pronto, hoje apeteceu-me falar de amizades que vão se perdendo, que vão se tornando apenas lembranças ... Sei que posso contar com eles se necessario, mas temos que admitir que ja não é a mesma coisa..; ou pelo menos, é o que eu sinto ... pronto ... 

20/04/15

Baile de finalistas não é para todos ...

Em Portugal, quase todos não falavam de mais nada além da festa de finalistas, assim que da viagem de finalista, era como si, isso definisse o 12ano mais do que os exames. E quando cheguei em França pensei que seria parecido. Mas não. Onde estou a estudar, não ha tal coisa como viagem de finalista e quanto à festa ha, mas nem é baile de finalista, é "festa do liceu" . Estou no 12ano e não ouvi falar nem uma unica vez de baile de finalistas, viagem de finalistas ou algo parecido . Não sei fazem isso, ou se não fazem, não sei se são apenas os riquinhos que sabem acerca de isso ou se simplesmente não o fazem.

Fiquei com pena, eu acho que tais coisas como "viagem de finalistas" e "baile de finalistas" são a melhor maneira de acabar o ano, acabar estes anos de estudos para começar algo mais serio. Mas aqui em França, é como se fosse apenas mais um ano. 

Acho que não terei tal coisa como baile de finalista, e muito menos viagem de finalistas. é pena, realmente gostaria de ter tido essa oportunidade.

E para ser sincera, nem sei se aqui fazem tal coisa como praxes.. isso saberei para  o ano se tudo correr bem ^^

 

 

 

14/04/15

Verão, férias em Portugal ?

Os meus irmãos estão convencidos que este verão iremos finalmente à Portugal. Ja vamos quase três anos que estamos aqui, e não desejamos mais nada além de voltar para nosso país, voltar a ver a familia, voltar a ver amigos , tudo e mais alguma coisa.

Desde que chegamos que meu irmão mais velho prometeu me levar de férias a Portugal, mas apenas foi uma ilusão. Todos os anos, eu ficava com esperança, feliz ao pensar que voltaria, que iria de ferias, e ao final de contas, havia sempre algo: sobretudo não havia dinheiro posto de lado.

Este ano é diferente. Os meus irmãos têm dinheiro de lado, e estão a contar ir. Se bem que o alojamento está a ser um problema, mas isso no pior dos casos, ficaremos com familiares ou amigos.

No entanto, eu vou tentar trabalhar neste verão, como no ano passado, quero tirar a carta, e preciso de dinheiro para pagar o alojamento se eu for para a universidade. Meus pais irão ajudar, mas não quero deixa-los pagar tudo.

Então não sei, mas realmente espero ir . Tenho esperanças, mesmo tendo prioridades... 

 

15/10/14

Illusão ou saudade?

é incrivel como por vezes temos a capacidade de ver nos outros semelhanças com pessoas que conheciamos no passado ... Acontece-me varias vezes olhar para uma pessoa e ter a impressão que vejo um antigo amigo até ouvir a pessoa falar e meu lembrar que essas pessoas ja não estão perto de mim...

Talvez seja devida às saudades, ou simplesmente 'se parecem'.

25/09/14

Actualização + Planos

Peço desculpas por não ter publicado nada durante uns diasinhos, mas o meu computador deixou de funcionar na Quarta-feira (tive que comprar um novo, que encontrei hoje em segunda mão :D )

Aproveito para fazer uma mini actualização:

- Casaco / carteira e chaves do meu irmão foram devolvidos (sem o dinheiro)

- A roupa que encomendei veio no prazo dito e sem erro (ADORO ; aconselho à loja mesmo que seja uma francesa: Camaieu )

- Minha mãe voltou na Quarta ao hospital mas tem alta amanha :D

____________________________________________________________________________________________________________________

 

Mudando de assunto:

Não sei se jà vos disse, mas eu nunca fui à Paris (menos tendo vivido em França 8 anos e agora + 2 anos) isto pelo simples facto que meus pais destestam sitios onde haja muitas pessoas, e também por ser horrivel conduzir là... mas pronto, falei disso com os amigos, e eles decididos a fazer-me conhecer mais a França (em termos de: se és francesa, tens que conhecer isto) decidiram que deveriamos ir là todos juntos... e chegamos a conclusão: No dia do meu aniversàrio (31 outubro) vamos todos à Paris, mas não apenas passear, pois, segundo uma amiga, hà um tipo de Parque de atracções assustador em Paris, então vamos là !

 

Espero realmente que consigamos fazer isso! Ir a Paris, com amigos, terror - adoro tudo o que tem de 'assustador' , acho que seria o melhor aniversario que terei :DDDDD

 

ESTOU ANSIOSAAAAAA :D temos que ver transporte, e organisar tudo por causa dos preços; é possivel! *o*

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.